Leandro Diehl

Administrador da página e o geek do grupo. Endocrinologista, docente e pesquisador na área de games e educação médica.

Caso clínico 7: Um diagnóstico obscuro

Caso clínico 7: Um diagnóstico obscuro

  Comentário Não há como fugir desta verdade: uma história clínica bem feita é o primeiro passo na direção do diagnóstico correto. O Dr. Wilson Sanvito já afirmou que “a anamnese é o exame mais sofisticado da Medicina”. Existem centenas de causas possíveis para perda de peso involuntária em adultos. Neoplasias, doenças do trato gastrointestinal e distúrbios psiquiátricos ou psicossociais são as mais comuns. Aqui, no entanto, uma conversa e um exame físico minuciosos revelaram dados importantes: hipotensão e taquicardia posturais, hiperpigmentação de cicatrizes, hiponatremia Continue lendo

4 dicas imperdíveis (e 2 roteiros) para uma boa anamnese

4 dicas imperdíveis (e 2 roteiros) para uma boa anamnese

Dá para fazer omelete sem ovos? Claro que não! Da mesma maneira, é impossível desenvolver um bom raciocínio diagnóstico sem uma história clínica e um exame físico adequados. Colher informações acuradas e completas do paciente é o primeiro passo em direção ao diagnóstico e tratamento corretos. Uma boa coleta de dados do paciente, como já vimos, é um dos três pilares do diagnóstico correto, junto com o conhecimento das doenças e o raciocínio clínico apropriado. (Leia nosso post anterior sobre os três pilares do diagnóstico.) Por Continue lendo

As grandes imitadoras

As grandes imitadoras

VOCÊ JÁ OUVIU FALAR DAS “GRANDES IMITADORAS”? São doenças ou condições particularmente difíceis de diagnosticar, pois podem ter apresentações clínicas muito variadas e assim imitar várias outras patologias, podendo confundir o médico e levá-lo a erros de diagnóstico. (Em um post anterior, já citamos as grandes imitadoras como causas de diagnóstico difícil – assim como as zebras, os camaleões e os unicórnios). O protótipo (e a mais conhecida) das grandes imitadoras é a sífilis. A sífilis é uma armadilha diagnóstica perfeita porque: • cursa com Continue lendo

Caso clínico 5: A ferramenta errada

Caso clínico 5: A ferramenta errada

O caso clínico abaixo foi traduzido e adaptado a partir de um relato originalmente publicado na PSNet (Patient Safety Network), comentado pelos doutores Casey Cable, David Murphy e Greg Martin. Confira:   Caso clínico Um homem de 88 anos procurou o pronto-socorro com dor lombar há 2 dias. O paciente era hipertenso e tinha um prolapso de valva mitral com regurgitação. Na chegada, estava em bom estado geral, consciente, orientado, PA 130x75mmHg, FC 65bpm, FR 16irpm, temperatura 36,3oC e saturação de oxigênio 90% em ar Continue lendo

[Grandes Nomes do Raciocínio Clínico] 4: Pat Croskerry

[Grandes Nomes do Raciocínio Clínico] 4: Pat Croskerry

  Antes de mais nada, precisamos confessar: todos os 3 editores deste blog são fãs de carteirinha do nosso entrevistado deste mês. Por isso, ficamos muito felizes quando conseguimos entrar em contato com o Dr. Pat Croskerry e ele concordou em nos ceder esta entrevista exclusiva!   Quem é Pat Croskerry? Um médico emergencista do Canadá que estuda erros diagnósticos e raciocínio clínico para entender por que os médicos (até os ótimos) cometem erros.   Quais suas contribuições? Formado também em psicologia experimental, Pat Croskerry Continue lendo

Duas cabeças em uma: a teoria do processo dual

Duas cabeças em uma: a teoria do processo dual

Autor: Dr. Guillermo Ojeda Burgos Residentes e estudantes de Medicina geralmente ficam surpresos quando, durante os encontros com pacientes, falamos sobre vieses cognitivos. É evidente, pelas suas expressões faciais, que eles nunca estudaram sobre isso. Por exemplo: “Este é um exemplo de pensamento não-analítico que se associou à omissão de informação clinicamente relevante e que causou um fechamento prematuro.” Este comentário tinha a ver com um paciente morador de rua atendido na sala de emergência, que tinha sintomas respiratórios e um infiltrado intersticial bilateral na Continue lendo

12 superdicas para se dar bem no internato médico

12 superdicas para se dar bem no internato médico

Vai entrar no internato médico agora? Está ansioso? Assustado? Não sabe se vai dar conta? É assim mesmo. Todo mundo passa por isso para tornar-se médico. Para ajudar você, compilamos esta lista de superdicas, dadas por quem já passou pelo internato – e sobreviveu! Confira:     7 DICAS-BÔNUS PARA SOBREVIVER AO INTERNATO Faça amizade com a tia do café. Você vai precisar muito! Traga sempre um lanchinho. Interno não almoça. Nunca – nunca! – atenda o telefone do pronto-socorro. Durma em toda ocasião possível Continue lendo