Leandro Diehl

Como ajudar o patologista a ajudar você

Como ajudar o patologista a ajudar você

5 minutos Autor: Dr. Paulo Roberto Grimaldi Oliveira   Chega o paciente ao médico com seus dados pessoais: sexo, idade, antecedentes familiares, doenças pregressas, sinais e sintomas da doença atual. Surge a primeira opinião diagnóstica. São pedidos exames de laboratório e algumas imagens. Depois de alguns dias, nova avaliação e uma segunda opinião, mais robusta porque baseada em mais informações. Em alguns pacientes, a análise conjunta de todos os dados disponíveis acaba levando à suspeita de uma doença mais grave – talvez, de natureza maligna. A biópsia vem por último, quando nada Continue lendo

O Pequeno Príncipe e a Medicina

O Pequeno Príncipe e a Medicina

4 minutos Como saber se um médico realmente ama sua profissão? Existem várias maneiras de determinar isso, claro, mas uma das coisas que mais me ajudam a responder essa pergunta é o brilho no olhar diante do caso difícil. Explico: quando você realmente gosta do que faz, você certamente desempenha bem as pequenas tarefas comuns do dia a dia – mas o que realmente estimula você é o desafio. Aquela missão onde vários já falharam. O problema diferente, nunca visto antes. O impensável. O Continue lendo

Aniversário do blog Raciocínio Clínico!

Aniversário do blog Raciocínio Clínico!

1 minuto Neste dia 10 de junho de 2018, o blog Raciocínio Clínico completou seu PRIMEIRO ANIVERSÁRIO! Neste primeiro ano de atividades, publicamos 50 posts e 20 páginas, e tivemos mais de 126 mil acessos, por mais de 54 mil pessoas, localizadas no Brasil e em vários outros países do mundo! Além disso, mais de 3 mil leitores já inscreveram seu email na nossa lista de assinantes (totalmente gratuita) e em campanhas baixar nossos ebooks e materiais promocionais. Se você ainda não é assinante, Continue lendo

10 dicas para prevenir erros diagnósticos

10 dicas para prevenir erros diagnósticos

7 minutos Em 2015, o Instituto de Medicina dos Estados Unidos publicou um relatório importantíssimo sobre erros diagnósticos. As principais conclusões desse trabalho, intitulado “Melhorando o diagnóstico no cuidado à saúde” (“Improving diagnosis in health care“) foram as seguintes: erros diagnósticos são comuns: cerca de 10% a 15% dos diagnósticos estão errados; erros diagnósticos são potencialmente graves: estima-se que 40.000 a 80.000 mortes por ano nos Estados Unidos sejam devidas a erros diagnósticos; erros diagnósticos podem – ao menos, em parte – ser prevenidos. Continue lendo

4 livros e 4 artigos imperdíveis sobre raciocínio clínico

4 livros e 4 artigos imperdíveis sobre raciocínio clínico

3 minutos Quer aprender mais sobre os segredos do raciocínio clínico diagnóstico em Medicina? Os editores do blog Raciocínio Clínico selecionaram 4 livros e 4 artigos que são ótimas sugestões de leitura para quem está interessado da ciência e na arte do diagnóstico! Confira!   Livros sobre Raciocínio Clínico: 1 – Como os médicos pensam (How Doctors Think):  Este livro do Dr. Jerome Groopman é leitura obrigatória para todos que querem aprofundar seu conhecimento e suas habilidades na área do diagnóstico clínico. Repleto de histórias Continue lendo

Ninguém merece morrer sozinho

Ninguém merece morrer sozinho

2 minutos Hoje levei meus alunos de Semiologia para conversar com um idoso ictérico e emagrecido que estava investigando uma possível neoplasia. O paciente estava cabisbaixo e triste. Mesmo afirmando que não tinha dor naquele momento, sua expressão revelava um profundo sofrimento. Algo lhe doía, e não era a doença. Tentando entender a razão de tanto pesar, perguntei-lhe se a família estava vindo lhe visitar, pois estava há 3 semanas no hospital. Foi quando ele pôs-se a chorar. – Minha filha nunca veio aqui! Continue lendo

Caso clínico 7: Um diagnóstico obscuro

Caso clínico 7: Um diagnóstico obscuro

9 minutos   Comentário Não há como fugir desta verdade: uma história clínica bem feita é o primeiro passo na direção do diagnóstico correto. O Dr. Wilson Sanvito já afirmou que “a anamnese é o exame mais sofisticado da Medicina”. Existem centenas de causas possíveis para perda de peso involuntária em adultos. Neoplasias, doenças do trato gastrointestinal e distúrbios psiquiátricos ou psicossociais são as mais comuns. Aqui, no entanto, uma conversa e um exame físico minuciosos revelaram dados importantes: hipotensão e taquicardia posturais, hiperpigmentação Continue lendo