Novidades

Novidades, perspectivas e ferramentas para ajudar no Raciocínio Clínico.

O checklist do diagnóstico seguro

O checklist do diagnóstico seguro

10 minutos Como um checklist podem nos ajudar a melhorar a segurança diagnóstica? Leia a seguinte história para entender:   Checklists na Medicina Dentre as exigências da Medicina moderna, vemos uma mudança cultural crescente em direção à qualidade e à segurança. Muitos esforços têm sido empreendidos nesse sentido. Um grande exemplo são as 6 metas internacionais de segurança do paciente. É aqui que entram os checklists, que são uma maneira prática e efetiva de prevenir erros.   As limitações humanas Nós somos necessariamente falíveis. Há tarefas Continue lendo

Diagnóstico: Um processo, não um evento

Diagnóstico: Um processo, não um evento

9 minutos Autor: Dr. Peter Elias   Em muitas discussões, o processo diagnóstico é tratado como se fosse um evento à parte, a segunda de três etapas numa cascata: a obtenção de informações, a formulação de um diagnóstico, o início de um tratamento. Eu acho que é um erro tratar o diagnóstico de uma maneira tão limitada, reduzindo a um evento isolado o que na verdade é um processo iterativo e inerentemente complexo. Durante meus 40 anos na Atenção Primária, eu observei que essa Continue lendo

4 livros e 4 artigos imperdíveis sobre raciocínio clínico

4 livros e 4 artigos imperdíveis sobre raciocínio clínico

3 minutos Quer aprender mais sobre os segredos do raciocínio clínico diagnóstico em Medicina? Os editores do blog Raciocínio Clínico selecionaram 4 livros e 4 artigos que são ótimas sugestões de leitura para quem está interessado da ciência e na arte do diagnóstico! Confira!   Livros sobre Raciocínio Clínico: 1 – Como os médicos pensam (How Doctors Think):  Este livro do Dr. Jerome Groopman é leitura obrigatória para todos que querem aprofundar seu conhecimento e suas habilidades na área do diagnóstico clínico. Repleto de histórias Continue lendo

Livro imperdível: As Leis da Medicina

Livro imperdível: As Leis da Medicina

5 minutos Está chegando o final de ano, época em que muita gente resolve aproveitar para colocar a leitura em dia. Por isso, vamos deixar uma ótima sugestão de leitura para quem quer ler um pouco nas férias sobre raciocínio clínico e sobre Medicina em geral! É o livro “As Leis da Medicina” (“The Laws of Medicine: Field Notes from an Uncertain Science”).   As leis da Medicina Neste pequeno e despretensioso livro, o famoso autor Siddhartha Mukherjee (que também escreveu “O Imperador de Continue lendo

Aplicativo para diagnóstico diferencial: escolhemos os 4 melhores!

Aplicativo para diagnóstico diferencial: escolhemos os 4 melhores!

7 minutos “Aplicativo para diagnóstico diferencial? Quem precisa disso?” A resposta é: todo mundo! O blog Raciocínio Clínico selecionou as 4 melhores opções de aplicativo para diagnóstico diferencial disponíveis no mercado. Todos eles têm um funcionamento mais ou menos semelhante: você entra os dados do paciente, e ele retorna uma lista de hipóteses diagnósticas que se aplicam ao caso. Uma mão na roda para você organizar melhor sua investigação diagnóstica e não esquecer nenhuma hipótese importante! Afinal, diagnosticar é uma tarefa difícil, e toda Continue lendo

Do clássico ao improvável: desafios no diagnóstico de AVC

Do clássico ao improvável: desafios no diagnóstico de AVC

8 minutos Autor: Dr. Gabriel Braga   O Acidente Vascular Cerebral, ou AVC, pode ser reconhecido sem grandes dificuldades quando estamos frente a um paciente com um sintoma neurológico focal negativo (perda de função), de instalação súbita e persistente. Nesses casos, o diagnóstico de AVC é direto – ainda bem, já que se trata de uma doença com tratamento tempo-dependente, na qual cada minuto custa literalmente 2 milhões de neurônios! O diagnóstico das apresentações clássicas, em geral, não é um grande desafio. Ainda, o Continue lendo

Xiii… deu zebra! Conheça doenças raras brincando

Xiii… deu zebra! Conheça doenças raras brincando

6 minutos Você acha importante conhecer doenças raras (as chamadas “zebras” da Medicina)? A grande maioria dos pacientes que vemos no dia a dia tem doenças comuns – pelo simples fato de que elas são… comuns! Mas não se engane: tem muitos portadores de doenças raras por aí. É verdade que uma doença rara atinge poucas pessoas. Isso é o que a define como “rara” (segundo o Ministério da Saúde, uma doença é rara quando atinge até 65 pessoas em cada 100.000). Por isso, Continue lendo