Vídeos

Vídeos sobre aspectos do raciocínio clínico e erros diagnósticos.

Identidade profissional: como tornar-se médico

Identidade profissional: como tornar-se médico

8 minutos Confesso: eu imitei muita gente. Imitei médicos, professores, residentes. Imitei coisas boas e, sinto dizer, ruins também. Mas chegou o dia que eu precisava ser um médico autêntico, uma pessoa com identidade própria. Mas sabe por que eu imitava? Ora, porque eu não sabia ainda como agir. Eu estava aprendendo a me comportar. Neste post, eu vou falar justamente sobre como ser uma médica ou um médico autêntico.  

Como ajudar seu médico: 5 dicas práticas para pacientes

Como ajudar seu médico: 5 dicas práticas para pacientes

10 minutos Sempre falamos neste blog sobre como os médicos podem pensar melhor para formular diagnósticos mais corretos. Mas e o principal interessado – o paciente? Como os pacientes podem ajudar seu médico a encontrar o seu diagnóstico, obtendo assim o melhor tratamento possível? Elaboramos uma animação com 5 dicas práticas para que os pacientes saibam como ajudar seu médico. Veja, ponha em prática e compartilhe!   Ainda, neste post, falaremos sobre como ajudar seu médico a evitar erros diagnósticos. Também mostraremos a importância de buscar Continue lendo

Aniversário do blog Raciocínio Clínico!

Aniversário do blog Raciocínio Clínico!

1 minuto Neste dia 10 de junho de 2018, o blog Raciocínio Clínico completou seu PRIMEIRO ANIVERSÁRIO! Neste primeiro ano de atividades, publicamos 50 posts e 20 páginas, e tivemos mais de 126 mil acessos, por mais de 54 mil pessoas, localizadas no Brasil e em vários outros países do mundo! Além disso, mais de 3 mil leitores já inscreveram seu email na nossa lista de assinantes (totalmente gratuita) e em campanhas baixar nossos ebooks e materiais promocionais. Se você ainda não é assinante, Continue lendo

Xiii… deu zebra! Conheça doenças raras brincando

Xiii… deu zebra! Conheça doenças raras brincando

6 minutos Você acha importante conhecer doenças raras (as chamadas “zebras” da Medicina)? A grande maioria dos pacientes que vemos no dia a dia tem doenças comuns – pelo simples fato de que elas são… comuns! Mas não se engane: tem muitos portadores de doenças raras por aí. É verdade que uma doença rara atinge poucas pessoas. Isso é o que a define como “rara” (segundo o Ministério da Saúde, uma doença é rara quando atinge até 65 pessoas em cada 100.000). Por isso, Continue lendo