Aprenda a discutir casos com tecnologia: HumanDx

Tempo de leitura: 4 minutos

Você já imaginou se pudéssemos compartilhar casos clínicos, aos milhares, de todo lugar do mundo?

Se existisse uma plataforma para resolver casos, aprender raciocínio clínico e ainda compartilhar casos difíceis com especialistas que pudessem auxiliar na solução?

Isso já existe!

É o Human Diagnosis Project (HumanDx), um projeto muito legal, que vem bem ao encontro das nossas pretensões aqui no blog: auxiliar estudantes e profissionais a melhorar suas habilidades clínicas diagnósticas.

Se você acompanha este blog, já ouviu falar sobre erros diagnósticos e a importância do raciocínio clínico. Também já falamos de algumas estratégias para evitar erros.

A novidade é que agora vamos começar a trazer para você discussões de casos em vídeo, para que você possa acompanhar como é o processo de raciocínio.

Serão discussões rápidas, com menos de 10 minutos por caso, disponíveis para você em vídeo (veja abaixo!) também em áudio (como podcasts – em breve!).

O objetivo é que sejam mesmo discussões curtas. Não queremos fazer uma revisão de doenças.

Confira abaixo nossa primeira discussão de caso clínico em vídeo, com um caso do HumanDx apresentado pelo Dr. Fabrizio Prado e discutido pelo Dr. Pedro Gordan e pelo Dr. Leandro Diehl.

 

 

Por que discutir casos?

Discussão de Casos Clínicos - Raciocínio Clínico Se você apenas ler e se informar sobre música ou gastronomia, isso não faz de você um músico nem um chef de cozinha. É preciso pôr a mão na massa!

Mais ainda, é preciso, antes de mais nada, ver alguém trabalhando, para aprender como se faz.

Nestas nossas discussões de casos clínicos em vídeo, você terá a oportunidade de:

  • ver a gente fazer diagnósticos;
  • também ver a gente errar diagnósticos (e tirar um sarrinho);
  • captar alguns insights, atalhos e heurísticas (regras do dedão);
  • acompanhar nosso processo de pensamento;
  • passar um momento de descontração aprendendo alguma coisa.

E claro, você pode interagir, mandar comentários e sugerir casos para discutirmos. No futuro, esperamos fazer também discussões ao vivo.  

 

The Human Diagnosis Project – HumanDx

HumanDx - Discussão de Casos Clínicos - Raciocínio Clínico Este é um projeto que foi iniciado nos Estados Unidos, mas com o propósito de ter alcance global.

A partir de um rápido cadastro, você já pode começar a usá-lo no seu computador, ou instalar o app para Android / iOS. 

A plataforma conta com milhares de casos clínicos, de várias especialidades, que você pode resolver e assim ganhar pontos que ajudam você a acessar novos casos.

Já falamos aqui de prática deliberada, está lembrado? Pois bem, o HumanDx permite esse tipo de treinamento.

Uma vinheta do caso é apresentada e você coloca suas hipóteses diagnósticas e vai solicitando mais dados. A medida que eles são liberados, é possível acrescentar novas hipóteses.

No final, você vê se acertou o diagnóstico, avalia como foi sua performance e recebe um rápido feedback sobre a doença e o processo diagnóstico.  

 

Como medir sua performance diagnóstica?

Um diagnóstico correto é uma explicação acurada e eficiente (ou seja, feita no tempo certo) do problema de saúde do paciente. O aplicativo mede tudo isso e te dá um resultado!

  • Eficiência: se sua hipótese diagnóstica correta surgiu com o mínimo de dados necessários.
  • Acurácia: se essa hipótese figurou em primeiro lugar (ou nos primeiros lugares) da sua lista de hipóteses.

Como eficiência pode ocorrer sem acurácia e vice-versa, o programa calcula também a sua precisão diagnóstica, uma combinação de acurácia e eficiência.

Depois de se cadastrar na plataforma, todas as manhãs você recebe um caso – o Global Morning Report – com finalidade educativa. E há muitos outros casos disponíveis também, basta procurar!

Os casos variam em nível de dificuldade e o aplicativo é bem fácil de usar no celular. E não toma muito tempo: uns 5 minutos são suficientes para cada caso (pois eles são bem objetivos).

Se você ainda não conhece o HumanDx, vale a pena fazer seu cadastro e experimentar. Corra lá e comece a resolver casos.

E, é claro, não deixe de assistir nossas discussões de casos clínicos em vídeo!  

 


Seja nosso assinante!

Informe seu nome e email para receber grátis todas nossas novidades!

Comentários