Home

Medicina: uma caixinha de incerteza

Medicina: uma caixinha de incerteza

5 minutos Em ano de Copa do Mundo, sempre se ouve aquela frase batida: “futebol é uma caixinha de surpresas”. Veja a figura abaixo: se o jogador bater o pênalti em algum desses cantos, podemos ter certeza de que ele vai marcar o gol? Claro que não! Podemos estimar a probabilidade de o jogador realmente marcar o gol, se chutar em cada um dos cantos (como na figura acima) – mas sempre vai sobrar algum grau de incerteza. Medicina também é assim!   Incerteza: Continue lendo

O Pequeno Príncipe e a Medicina

O Pequeno Príncipe e a Medicina

4 minutos Como saber se um médico realmente ama sua profissão? Existem várias maneiras de determinar isso, claro, mas uma das coisas que mais me ajudam a responder essa pergunta é o brilho no olhar diante do caso difícil. Explico: quando você realmente gosta do que faz, você certamente desempenha bem as pequenas tarefas comuns do dia a dia – mas o que realmente estimula você é o desafio. Aquela missão onde vários já falharam. O problema diferente, nunca visto antes. O impensável. O Continue lendo

Aniversário do blog Raciocínio Clínico!

Aniversário do blog Raciocínio Clínico!

1 minuto Neste dia 10 de junho de 2018, o blog Raciocínio Clínico completou seu PRIMEIRO ANIVERSÁRIO! Neste primeiro ano de atividades, publicamos 50 posts e 20 páginas, e tivemos mais de 126 mil acessos, por mais de 54 mil pessoas, localizadas no Brasil e em vários outros países do mundo! Além disso, mais de 3 mil leitores já inscreveram seu email na nossa lista de assinantes (totalmente gratuita) e em campanhas baixar nossos ebooks e materiais promocionais. Se você ainda não é assinante, Continue lendo

Problemas cabeludos em medicina: wicked problems

Problemas cabeludos em medicina: wicked problems

11 minutos Você acha que diagnosticar é fácil? Que nada! Na vida real, encontramos muitas situações complexas, para as nem sempre há soluções completas ou perfeitas. Segue um exemplo:     Estranho, não? Você deve estar pensando: “O que será que ela tem? O hematologista pensou em PTT e pediu plasmaférese, mas e esses outros dados que surgiram depois? Como encaixá-los no resto da história? Que caso bagunçado e mal escrito…” Pois é, desta vez trouxemos um caso descrito de uma maneira mais parecida Continue lendo

Erro médico por procuração: riscos do currículo paralelo

Erro médico por procuração: riscos do currículo paralelo

6 minutos A história que vou contar é totalmente verdadeira e pode acontecer com qualquer estudante de Medicina desavisado e explorado, na sua ingenuidade, por médicos irresponsáveis e inescrupulosos. Explico melhor. Todos sabem que cursos de Medicina, desde sempre, carecem dos chamados “cenários de práticas”, onde estudantes podem aprender, supervisionados por profissionais qualificados. É também sabido que estudantes de Medicina, na ânsia de aprender, procuram “estágios”, nem sempre supervisionados, onde podem realizar procedimentos que jamais fariam na sua faculdade, por falta de condições ou Continue lendo

10 dicas para prevenir erros diagnósticos

10 dicas para prevenir erros diagnósticos

7 minutos Em 2015, o Instituto de Medicina dos Estados Unidos publicou um relatório importantíssimo sobre erros diagnósticos. As principais conclusões desse trabalho, intitulado “Melhorando o diagnóstico no cuidado à saúde” (“Improving diagnosis in health care“) foram as seguintes: erros diagnósticos são comuns: cerca de 10% a 15% dos diagnósticos estão errados; erros diagnósticos são potencialmente graves: estima-se que 40.000 a 80.000 mortes por ano nos Estados Unidos sejam devidas a erros diagnósticos; erros diagnósticos podem – ao menos, em parte – ser prevenidos. Continue lendo

O raciocínio clínico e a bicicleta

O raciocínio clínico e a bicicleta

3 minutos Aprender raciocínio clínico, com certeza, é fundamental. Mas o raciocínio clínico não é nenhuma panaceia! Não me entendam mal. Sou o maior defensor da educação médica através do raciocínio clínico. Mas lembremos que o raciocínio clínico é o meio através do qual as pessoas se tornam bons médicos. O bom raciocínio clínico é constituído de um conjunto de fundamentos e traz consigo a necessidade constante de muita prática, pois se alimenta da experiência pessoal e profissional. Assim, devemos entender que o raciocínio Continue lendo