O diagnóstico difícil: esse bicho papão que espreita nos cantos dos hospitais universitários, buscando sua próxima vítima… Muitas vezes um paciente com uma história muito estranha, o exame físico que não ajuda, os exames de laboratório sem sentido…

Grande parte dos casos de diagnóstico difícil, o problema é multifatorial. Assim, vários fatores costumam contribuir para dificultar ou atrasar a obtenção do diagnóstico correto.

De maneira didática, podemos separar esses fatores em dois grandes grupos: Dificuldades inerentes à doença e dificuldades a problemas na avaliação diagnóstica.

Quando a doença é realmente muito difícil de ser diagnosticada, podemos dar alguns apelidos, de acordo do motivo da dificuldade:

ZEBRAS

Estas são as doenças raras. Existe uma “heurística boa” que diz:

“Quando você ouvir barulho de cascos, pense em cavalos, não em zebras.”

Contudo, muito embora cavalos sejam bem mais comuns, zebras existem!

Quem sabe você não está diante de uma?

Quer conhecer os macacos, camaleões e unicórnios do diagnóstico difícil?