Olá pessoal, sejam bem-vindos a mais um webcaso.

O assunto desta vez são as ferramentas do raciocínio clínico.

Esta discussão é uma parceria com o grupo do CIEL – Curso de Interpretação de Exames Laboratoriais – uma iniciativa liderada por estudantes de Minas Gerais que temos a honra de apoiar.

Leia os 3 pequenos casos abaixo e responda os questionários para aproveitar bem a discussão (mais abaixo).

A discussão foi realizada no dia 07/04/21 nos nossos canais no YouTube, Instagram e Facebook. Confira a gravação abaixo!

Caso 1: 

 

Mulher de 58 anos vem encaminhada da UPA por diabetes.

Há 20 dias procurou a UPA devido dor abdominal e mal estar geral, lá recebeu alguma medicação no soro e fez exames. O quadro melhorou mas a glicose estava alta.

Há 15 dias novamente foi à UPA devido a dor lombar que ela atribui a trabalhar sentada como costureira. Recebeu diclofenaco IM, mas fez outro teste de diabetes, “aquele da ponta do dedo”, que deu 220, segundo ela.

Ela queixa-se de urinar mais nos últimos 2 meses e perdeu 12 kg em 3-4 meses. Atualmente com 62 Kg (tem 1,63m). Usa só losartana 50 mg/dia.

Tem feito mais uso recente de diclofenaco e paracetamol para a dor nas costas. Nega outros problemas de saúde.

Tem 2 cesáreas prévias de duas gestações.

Caso 2:

 

Paciente de 69 anos, tabagista pesado, é levado às pressas pelo vizinho devido início repentino de dor torácica e dispneia, há cerca de 45 minutos.

Também é hipertenso e tem antecedente de angioplastia coronariana há 4 anos. Não é obeso e nega diabetes.

Ele apresenta bastante dor e dispneia, um ECG é realizado e mostra taquicardia sinusal, sem supradesnivelamento do segmento ST. Está já com cateter de O2 e após administração de morfina apresenta algum alívio.

Caso 3:

 

Homem de 67 anos encaminhado ao hospital por vertigem, 5 episódios de vômitos e confusão mental.

Diabético tipo 2 fazendo uso inadequado de metformina 3.400 mg/dia, vildagliptina e glimepirida 2 mg duas vezes ao dia, enalapril 10 mg/dia. Durante o atendimento apresentou instabilidade hemodinâmica, com hipotensão, bradicardia e rebaixamento do nível de consciência. 

Apresenta glicemia capilar: 30 mg/dl, Creatinina sérica: 5,44 mg/dl; leuco 15500; amilase 146. Creatinina: 6.22; K+= 6.9 mmol/l. pH: 6,96, HCO3: 4, Na: 140, pCO2: 18

AGORA CONFIRA COMO FOI A DISCUSSÃO DESSES TRÊS CASOS: